Entre pro time

Grêmio

Goleada tinha que servir pra Conmebol repensar e o Grêmio refletir onde se meteu

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • Não dá pra avaliar o jogo como sendo normal. Foi muito mais um treino valendo três pontos do que qualquer outra coisa. Foi como se o Tiago Nunes tivesse a chance de fazer um treino do time em ritmo de competição. Serviu pra ver o esquema, as organizações táticas, jogadas ensaiadas. Não dá pra levar muito mais que isso.
  • Colocando de lado o adversário, que é terrível e não jogaria a segundona gaúcha, o Luiz Fernando foi o grande nome do time. O cara fez dois gols, levou um pênalti e deu duas assistências, uma pro gol do Ferreira e outra no gol que o venezuelano meteu contra.
  • Maicon foi meia, jogou na do Jean Pyerre, que sofreu nova lesão muscular, e atuou os 90 minutos. Faz tempo que ele não jogava uma partida inteira. Teve uma contra o Aimoré, no Gauchão passado, e agora na final da Copa do Brasil. De resto, sempre sai no segundo tempo. Desta vez, ficou. Um bom indicativo. Fora isso, ele foi meia. Existe uma tendência do Tiago usá-lo mais adiantado. Maicon era meia no começo de carreira.

Luiz Fernando foi o melhor em campo na goleada – Lucas Uebel/Grêmio

  • Ferreira fez dois gols e passava a dribles pelos caras. O nível de jogo que o Ferreira tá atingindo é muito interessante. Faz por merecer a titularidade. É justa a vaga na ponta-esquerda.
  • Uma situação interessante é que o time todo começou a jogar a bola pro Churín no segundo tempo. Parece que eles queriam que o argentino marcasse. Me chama atenção esse tipo de atitude. Churín tem a simpatia dos outros jogadores que claramente querem lhe ajudar.
  • O gol do Churin saiu após cruzamento do Diogo Barbosa, que foi titular. Tiago claramente usou o jogo pra tentar dar moral pra quem estava com pouca moral no elenco.
  • Legal ver que o Tiago colocou jogadores como Pedro Lucas, meia, e Ricardinho, centroavante, em campo. Essa galera tem que ir sendo usada pra acostumar com o principal. A essa altura, todo mundo já viu que a Sul-Americana é fraquíssima. Pelo menos nesta fase.
  • A Conmebol precisa repensar a Sul-Americana. Alias, a Conmebol repensar e o Grêmio refletir. A entidade tem que rever se vale a pena ter tantos times fracos jogando uma Copa dela. O nível técnico é risível. Já o Grêmio precisa refletir o que está acontecendo e trabalhar pra isso nunca mais acontecer. Quando estiver preservando e arriscando ir pra uma pré-Libertadores, tem que lembrar o constrangimento que é cair e ter que jogar a Sul-Americana.

Grêmio fez 8 x 0 no Aragua – Lucas Uebel/Grêmio

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque