Entre pro time

Inter

Explicações do Zé Ricardo após empate no Beira-Rio antes do Gre-Nal

Publicado

em

Reprodução

Informações passadas por Zé Ricardo na entrevista coletiva após o empate com o Athletico:

  • O Neilton iria entrar na vaga do D’Alessandro, que estava cansado. Só que, no momento que o Neilton foi chamado, o jogo ficou parado por cinco minutos para a revisão do VAR se foi pênalti ou não. Então, como deu tempo para o D’Alessandro descansar, ele optou por seguir com o gringo em campo.
  • Não há muito tempo para fazer mudanças no time para o Gre-Nal. Não tem muita coisa diferente até domingo. Deixou uma pista apenas que precisa de mais velocidade nos lados para que o Guerrero esteja mais acompanhado.
  • Justificou colocar o Patrick na ponta esquerda porque o Madson sobe bastante e a força do Patrick seria importante na marcação ou até para impedir as subidas do lateral do Athletico. Por isso que o Patrick jogou.
  • Admitiu que o Zeca e o Uendel não estão em uma grande fase, mas aposta que eles vão sair dessa fase ruim porque estão trabalhando bastante para isso.
  • Na preleção, ele definiu que Guerrero e D’Alessandro seriam os batedores de pênaltis. Ambos estavam qualificados para bater
  • Ele só conhecia o Parede de vê-lo jogar na tv. Só que sempre ficou curioso de poder comandá-lo porque é um jogador que joga muito para a equipe. E agora está tendo essa oportunidade. Deixou claro que só uma questão física o tira do time titular pra o Gre-Nal de domingo.
  • Gostou da entrada do Nico no segundo tempo. Faltou só o gol, mas ele entrou bem e ganhou pontos com o treinador.
  • Sobre a arbitragem: “A gente tem que conviver com isso ai. Nos lances de impedimento a gente não tem como contestar a arbitragem. Precisamos dar uma humanizada na arbitragem. É difícil ser árbitro no Brasil. O que chateia é a demora”.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque