Entre pro time

Grêmio

Que bom que o Grêmio não venceu a Copa do Brasil

Publicado

em

Cesar Greco/Palmeiras

  • A derrota foi justíssima. Não havia outro resultado. Não tinha como ser diferente. O Grêmio sequer merecia levar para os pênaltis o duelo. Futebol nem sempre faz justiça, mas dessa vez tudo que aconteceu foi justo. O futebol venceu neste domingo. Seria um erro uma taça diante da temporada gremista.
  • Agora, a única alternativa da direção e da comissão técnica é fazer terra arrasada. Sim, veja bem, terra arrasada. Eu sei que todo mundo detesta essa expressão, mas tente pensar comigo sobre isso. Ok, não precisa ser radical ao extremo, mas a real é que os dois goleiros falharam, o lateral-direito foi ser titular no último jogo, Diogo Barbosa não correspondeu até agora, Maicon não tem mais físico, Matheus faz horas que não joga, Pepê tá com a cabeça no Porto e Jean Pyerre foi banco porque até merecia isso. O problema é que seu substituto foi o Thaciano. Ou seja, o banco é fraco. Pra ajudar, Renato mais uma ver termina o jogo com um zagueiro apenas, com Matheus Henrique de lateral-esquerdo, uma bagunça.
  • Se a direção não tiver noção que a terra está sim arrasada, não vai conseguir corrigir os erros. A única salvação para 2021 vai ser começar a reorganizar situação por situação.
  • Não dá mais para tirar o Renato. Eu jamais teria renovado com ele, mas se renovaram, é porque confiam, se confiam, que sigam com Renato até dezembro.
  • Mesmo assim, tá na hora de achar um goleiro, de colocar o Vanderson pra jogar, encontrar uma saída pra ala esquerda, liberar o Pepê pro Porto e fixar um novo ponta titular. E, ah, ver com o Jean Pyerre se ele vai ou racha porque, afinal, o Palmeiras quase deu quatro jogadores por ele. Um deles o Rafael Veiga, que jogou uma enormidade.
  • Muita coisa tem que mudar. E a única coisa boa foi que a paulada vai acelerar esse processo. Faz tempo que o ciclo vencedor já passou. São três anos sem ganhar nada importante. Não dá pra se enganar por ter chegado. A real é que só chegou porque pegou Juventude e Cuiabá. Não é culpa do Grêmio ter esses adversários, mas era preciso entender que, fossem times mais fortes, tinha caído.

Thaciano foi a novidade do Renato no time titular – Lucas Uebel/Grêmio

  • Sobre o jogo especificamente, o time teve 10 minutos de gás. Foi a melhora da morte. Um time que jogou na base da motivação, do vamo que vamo. Foi a cara do Thaciano, muita vontade, pouca inspiração. E olha que o gol quase aconteceu com o Vanderson cruzando e o Pepê chegando perto de empurrar o cruzamento rasteiro. Só que, mesmo assim, tenho convicção que o Palmeiras viraria.
  • Renato apostou no Thaciano na do Jean Pyerre. Eu não o culpo por colocar o Jean no banco. O problema foi apostar, de novo, no Thaciano. Tinha que ter apostado em outra tática. Só que isso também escancara o problema do elenco. Foram 13 contratações e não tinha um meia de qualidade à disposição.
  • Ainda sobre contratações, foram 13 reforços e dois deles como titular: Diogo Barbosa e Diego Souza. E ambos jogaram mal. Diogo manteve a média de suas atuações aqui, Diego Souza estava isolado na frente e parece cansado pelo final de temporada. Mas isso mostra que a direção errou 90% das contratações que fez em 2020.
  • Paulo Victor entregou o jogo. Tirou qualquer chance de titulo. Os dois gols eram defensáveis. Dava pra ir buscar. Essa é a diferença. Se tu tem um time que não tá bem, mas tem um goleiro pegando tudo lá atrás, tu pode pelo menos sonhar com um contra-ataque, uma jogada isolada e levar tudo para os pênaltis. A triste realidade gremista é que não tem nada disso. Não tem o básico, que dirá o diferencial.
  • Vanderson aparece como ótimo lateral. Só que ele foi ser titular na última partida. É incrível isso. Já era pra esse guri ter entrado no time há horas, foram esperar a decisão pra isso? Seus problemas físicos são por conta dessa demora em subir atletas. Se já estivesse jogando há mais tempo, teria pego a vaga de titular.
  • Precisamos falar do Matheus Henrique. Faz quantos jogos que ele não é mais aquele meia, substituto do Arthur, que a gente imaginou? Tinha gente que achava que ele seria até melhor que o Arthur. Não está sendo o caso. Sua titularidade não se justifica mais. Só faz o simples, é burocrático.
  • Alisson e Pepê se equivalem atualmente. O Alisson porque entrou em má fase, tá errando quase todas suas escolhas. Já o Pepê está, claramente, com a cabeça em Portugal. Não adianta, é normal, ele é ser humano, tá doido pra ir, tinha que ter liberado. Penso que precisam até liberar agora e seguir a vida sem ele. Mesmo com janela fechada, já vai se adaptando a vida lá.
  • Renato é o maior culpado de todos. Não dava pra imaginar que um time que mal treina ia ganhar do campeão da América. Um técnico que joga Brasileirão em cima de Brasileirão fora, que joga suas fichas na boleiragem com os jogadores, que adora desafiar torcida e imprensa colocando seus bruxos em busca da consagração. Uma hora isso acaba. Não vai ser sempre que tu ganha na motivação. Uma hora a conta da falta de bons treinos, boas estratégias, táctica, técnica, chega. E chegou faz tempo. É só o Grêmio que não tava querendo ver.
  • O Grêmio terminou mais um jogo só com um zagueiro, com lateral improvisado, dois centroavantes fincados e sem cruzar bola na área porque elas nem chegavam lá perto. Gente, até o escanteio é curto e mal batido.
  • Insisto, a direção precisa fazer terra arrasada. Tá na hora. Não tem mais como. O próprio Renato disse que o elenco envelheceu e piorou. E isso aconteceu por erros dele, do presidente, do vice de futebol. De todo mundo. Que bom que o Grêmio não venceu. Pelo menos há uma chance de pararem de se enganar.

Vanderson ganhou a titularidade no último jogo da temporada 2020 – Lucas Uebel/Grêmio

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque