Entre pro time

Grêmio

Estes foram os motivos da derrota do Grêmio para o Botafogo

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio
  • Não achei um jogo ruim do Grêmio. Definitivamente, não foi um jogo com nível de atuação ruim. Não achei isso mesmo. Mas a tabela vai mostrar que perdeu e foi parar na zona do rebaixamento. E isso não tem como negar. É terrível.
  • Eu não estou entre os preocupados com rebaixamento. Ninguém vai achar bom estar no Z4, porém, todos vimos que cair é algo que acontece dentro e fora de campo. E não é nem perto de um ano com pinta disso.
  • Gustavinho foi, de longe, o melhor em campo. Lembrou aquelas primeiras partidas em que destruía na ponta, passava por todo mundo, na velocidade, no drible e lembrava um Cebolinha ou Pepê. O gol foi o mais importante no jogo, mas o que menos me chamou atenção na atuação. Ele era o diferente no ataque. Ótima atuação.
  • Sabe quem eu curti pra caramba também? Cristaldo. Todos os bons momentos gremista tinham o Cristaldo por perto. Seja cobrando o escanteio que gerou chance, finalizando na grande área ou até cabeceando pra defensa do Jhon. Muito boa atuação do Cristaldo. 
  • Aqui temos um ponto. O Jhon é um baita goleiro. E ter um goleiro diferenciado te dá muito mais tranquilidade para atuar. Não fosse ele, o Grêmio teria, no mínimo, empatado. Ou seja, ter goleiro diferenciado te dá ponto. Hoje, nós não sabemos nem quem é o goleiro titular gremista.
  • A situação é muito pior no ataque. JP Galvão cabeceou uma bola na pequena área estilo zagueiro afastando para escanteio. No gol do Gustavinho, estava impedido e até agora não entendi como não anularam o gol porque ele participa saindo da bola. Infelizmente, é um cara que não aconteceu. É até injusto com o atleta o que tá acontecendo. Sei que é difícil para a torcida entender, mas o JP tem uma baita carreira construída. Ele só não aconteceu aqui. Faz parte, é do jogo, pode acontecer com qualquer um. Agora, ficar insistindo em algo que tu sabe que não vai dar certo é prejudicial até para o jogador. Nem vou falar do time porque isso é óbvio, mas a situação JP Galvão já passou a ser ruim para o próprio cara, que irá embora ainda mais prejudicado. Não entendo o Renato. Eu jogaria sem centroavante, com dois atacantes de velocidade, mas sem o João Pedro.
  • O Grêmio tem um time, não tem um elenco. Todos já percebemos isso. Ou a diretoria contrata bem na janela de meio do ano, ou Renato vai passar a temporada toda pendurado no pincel. Quando tiver todos à disposição, vai brigar. Perdendo o meia ou o centroavante, tá ferrado.
  • Geromel falhou. No segundo gol, ele dá o bote e passa reto pela bola. Chega a doer falar isso, mas é a realidade dos fatos. A derrota passou por ele.
  • A lei do ex funcionou novamente. Cuiabano marcou um gol que eu não imagino nem o Reinaldo e nem Mayk fazendo usualmente. E eu sei que agora tem uma galera maluca, com razão, por isso. Porém, não consigo achar que vender o Cuiabano foi um erro da direção. Estou focando na direção porque penso que não são eles os responsáveis. A direção fez o que eu (e imagino você) faria. Chegou uma proposta de R$ 8 milhões por um lateral que o técnico não escala? Tem que vender. Renato usou Cuiabano de ponta na esquerda, direita e tinha ele como terceiro reserva. Se tem alguma coisa errada nesta história foi o aproveitamento do Cuiabano aqui. E isso cai na conta do treinador. 
  • Ah, também não coloco a culpa no estádio. A derrota não foi por conta de jogar no Espírito Santo. A gente pode até debater que estar no Couto Pereira lotado era melhor, mas o Grêmio perdeu pro Bragantino também. Não é o local do jogo, é o elenco mesmo. Tem time, não tem banco.
Facebook Comments
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque